Eca de Queiroz: Contos

MyeBooks 20180410-2214
Eca-Contos-ajk.txt (* txt -> HTML)
1,3495,172,fic,por,20130926,20131004,5,Eca de Queiroz: Contos
20130926-20131004, 172 pages, 5* SalesInfo o eng

MyeBooks BookMenu

1.SisällysluetteloContentsСодержание
(1,2,3,4,5)
2.MuistiinpanotHighlightsПримечание
h
3.SanastoVocabularyСловарь
w
4.YhteenvedotReviewsРезюме
###
5.HuomautuksetRemarksЗамечания
@@@

Sisällysluettelo Contents Содержание (Code: (1,2,3,4,5))

20001 SINGULARIDADES DE UMA RAPARIGA LOURA
120002 Macário contou-me o que o determinara mais
200003 UM POETA LÍRICO
280004 NO MOINHO
370005 CIVILIZAÇÃO I
410006 II Nas tardes em que havia «banquete de Platão»
430007 III Ora justamente depois dêsse inverno,
470008 IV O Zé Brás, no entanto, com as mãos na cabeça,
500009 V Cedo, de madrugada, sem rumor,
5501 O TESOIRO
560101 II Na clareira, em frente à moita que encobria o tesoiro
580102 III Agora eram dêle, só dêle,
6002 FREI GENEBRO
600201 I Nesse tempo ainda vivia
650202 II Logo que êle cerrou os seus olhos carnais,
660203 ADÃO E EVA NO PARAÍSO I
720204 II Calmo, magníficamente fecundo,
780205 III Então começaram, para nossos Pais,
890206 A AIA
930207 O DEFUNTO I
960208 II A vélha aia, de olhos mais abertos
1010209 III D. Rui entrava, pela hora da calma,
1110210 IV A essa hora, em Cabril, D.
1140211 V Para fugir a tam lamentáveis memórias,
114021101 JOSE MATIAS
1310212 A PERFEIÇÃO I
1090213 II Um Deus descera, um grande Deus...
1380214 III Era com efeito a hora em que homens
1410215 IV Emfim no quarto dia, de manhã,
144021501 O SUAVE MILAGRE!
1500216 FIM{349}
15003 ÍNDICE
15004 b,0151107
15005
15006
15007 b,0151107,EcaContos end
15008 ### en
Pagetop

Muistiinpanot Highlights Примечание (Code: h)

1 (2)
veludilho s. m. 1. Veludo de algodão. 2.  [Botânica] Planta amarantácea.
2 (7)
penugem s. f. 1. As primeiras penas que nascem nas aves. 2. Frouxel. 3. Pelos ou cabelos muito macios e curtos. 4. Cotão.
3 (7)
cassa s. f. Tecido transparente de linho ou algodão.
4 (8)
Frou Frou oli viihde televisio tuuletetaan BBC1 vuosina 1994 ja 1995 [muokkaa] ja mukana esittely Alexandra
5 (9)
cheia s. f. 1. Enchente (de rio). 2.  [Figurado] Multidão. 3. Invasão. 4. Quantidade enorme. 5. Inundação. 6. à boca cheia: em voz alta, sem rebuço. 7. mulher cheia: grávida. 8. voz cheia: voz clara e forte.
6 (32)
Como ler uma caixa taxonómica
7 (36)
Triagem é o processo pelo qual se determina a prioridade do tratamento de pacientes com base na gravidade do seu estado. Este processo raciona eficientemente
8 (36)
29 kB (3 535 palavras) - 18h02min de 4 de março de 2015
9 (37)
renda s. f. 1. Obra delicada, de malha ou tecido aberto, com vários desenhos, feita com linho, seda, fio de ouro ou prata, etc. 2. Produto anual que se tira de bens imóveis, semoventes, empregos, etc.; rendimento. 3. O que se paga pelo aluguel de uma casa ou fazenda.
10 (56)
guedelha |â ou ê| s. f. 1. Cabelo comprido e desgrenhado. = GADELHA, GAFORINA, GRENHA, GUEDELHO, MELENA 2. Porção de cabelo. = MADEIXA, MELENA 3.  [Por extensão] Madeixa de quaisquer fios. 4.  [Figurado] Proveito, lucro, interesse. • s. m. 5.  [Portugal: Regionalismo] Diabo.   ? Etimologia: talvez do latim *viticula, -ae, pequena vide
11 (56)
chave s. f. 1. Instrumento com que se faz correr a lingueta de uma fechadura para a abrir ou fechar. 2. Insígnia ou símbolo de poder, autoridade ou posse. 3. Aquilo que garante o acesso a algo (ex.: pensava encontrar a chave da felicidade). = PORTA 4. Instrumento de um mecanismo com que se aperta e desaperta, arma e desarma, abre e fecha, etc. 5.  [Música] Peça que tapa ou destapa os buracos dos instrumentos de sopro. 6. Agulha de via-férrea. 7. Explicação de temas, exercícios, problemas, etc. 8. Matéria que prepara para outra superior. 9. Primeiro passo. 10. Ponto ou princípio essencial. = BASE, FUNDAMENTO 11. Ponto estratégico que defende um
12 (67)
enfeitar v. tr. 1. Adornar com enfeites. 2. Ataviar; arrebicar-se. 3.  [Figurado] Dar boa aparência a (o que é falso, mau ou ordinário); disfarçar; dar colorido a. 4. Meter farpas (no touro). • v. pron. 5. Ataviar-se, adornar-se. 6. enfeitar-se para: ter pretensões a; aspirar a.
13 (70)
pelagem s. f. 1. Pelame. 2. Pelo dos animais.
14 (70)
roble s. m. 1.  [Botânica] Grande árvore cupulífera que produz bolotas e cuja madeira é muito dura e muito compacta. = QUERCO, ROBLE 2.  [Botânica] Planta fagácea. 3.  [Linguagem poética] Árvore gigante e antiga.   ? Etimologia: latim robur, -oris
15 (72)
auroque s. m. Espécie de boi selvagem de grande porte, extinto desde a Idade Média.
16 (73)
b,0130929
17 (84)
cheiroso |ô| adj. Que exala cheiro agradável. • Plural: cheirosos |ó|.
18 (93)
garça s. f. 1.  [Ornitologia] Ave pernalta, de bico e pescoço comprido e delgado, que se alimenta de peixes. 2. Tela muito rala. 3. colo de garça: pescoço alto e bem modelado. 4. olhos de garça: olhos esverdeados.
19 (93)
carrancudo adj. 1. Que tem carranca. 2. De mau humor. 3. Cenhoso.
20 (95)
lages.:be made
21 (96)
b,201511070627
22 (99)
trémula:—«Meu cavaleiro: Muito mal haveis compreendido, ou muito mal pagais o amor que vos tenho, e que não vos pude nunca, em Segóvia, mostrar claramente...
23 (124)
Talvez a adorável mulher pertencesse à bela raça daquela marquesa italiana, a Marquesa Júlia de Malfieri, que conservava dois amorosos ao seu doce serviço, um poeta para as delicadezas românticas e um cocheiro para as necessidades grosseiras.
24 (130)
maca s. f. 1.  [Angola] Problema, conflito. 2. Pleito.   ? Etimologia: quimbundo maka, conversa, palavra
25 (149)
jazer |ê| v. intr. 1. Estar deitado ou prostrado. 2. Estar morto. 3. Estar sepultado. 4. Permanecer. 5. Estar situado. = FICAR 6. Estar fundado ou apoiado. 7.  [Jurídico, Jurisprudência] Estar jacente. • s. m. 8. Posição de quem está deitado. = JAZIDA   ? Etimologia: latim jaceo, -ere, estar estendido, estar na cama, estar doente
Pagetop

Sanasto Vocabulary Словарь (Code: w)

1 aro s (2)
m. 1. Pequeno arco. 2. Anel, círculo. 3. Argola (de certos jogos de bolas). 4. Subúrbios de terra importante. 5. Jarro (planta). 6. Peça quadrangular de madeira que guarnece o vão da janela. 7. Virola. 8. Cincho.
2 esfomeado adj (3)
Que tem muita fome; faminto.
3 cocheiro s (3)
m. 1. Aquele que conduz os cavalos de uma carruagem. 2. Constelação boreal.
4 escárnio v (4)
intr. 1. Mofa; zombaria manifesta; motejo. 2. Menosprezo, desacato.
5 baco s (5)
m. 1.  [Brasil] Caixão para lavagem de diamantes. • adj. 2.  [Brasil] Diz-se do pelo do gado vermelho amarelado.   ? Etimologia: quicongo 'mbaku   • Confrontar: baço.
6 peitoril s (5)
m. 1. Parapeito. 2. Pedra na parte inferior da boca do forno.
7 caixilho s (6)
m. 1. Moldura de madeira ou metal para painéis. 2. Moldura de madeira ou metal dividida em compartimentos onde assentam vidros. 3. Estante. 4. caixilho focal: caixilho em que se põe em foco a imagem fotográfica.   ? Etimologia: caixa + -ilho
8 mangá s (6)
f. Gênero de banda desenhada de origem japonesa.   ? Etimologia: japonês manga   ? Grafia em Portugal: manga.
9 leque s (7)
m. 1. Espécie de ventarola que se fecha pela sobreposição das varetas. 2.  [Zoologia] Espécie de pólipo. 3. Antiga moeda de Ormuz. 4. Laque. 5. leque dos preços: leque salarial, conjunto diferenciado dos preços de um mesmo grupo de artigos, dos salários de um mesmo setor. 6. leque salarial: estado comparativo dos salários atribuídos aos trabalhadores de um estabelecimento, de uma empresa, ou de um ramo industrial, indo do mais baixo ao mais elevado.
10 orchata s (8)
f. 1. Refresco feito com pevides de melancia, água e açúcar. 2. Xarope preparado antigamente com uma decocção de cevada e agora com uma emulsão de amêndoas. 3. Esse xarope diluído em água.
11 audácia s (9)
f. 1. Impulso que leva a realizar atos difíceis ou perigosos. 2. Insolência, ousadia, atrevimento.
12 mangá s (9)
f. Gênero de banda desenhada de origem japonesa.   ? Etimologia: japonês manga   ? Grafia em Portugal: manga.
13 alcáçar s (10)
m. Alcácer.
14 arredor |ó| adv (10)
1. Em redor. • arredores s. m. pl. 2. Arrabaldes; subúrbios.
15 buracos—dizia (12)
holes-said
16 peça |é| s (12)
f. 1. Parte de um todo. 2. Pedaço. 3. Cada uma das partes ou elementos de uma coleção, de um conjunto. 4. Cada um dos órgãos de uma máquina, de um aparelho. 5. Cada uma das tabulas, pedras ou figuras nos jogos de tabuleiro. 6. Joia, móvel, qualquer artefato. 7. Qualquer obra executada por trabalho manual ou mecânico, e cada uma das partes de que se compõe. 8. Qualquer cômodo de uma casa; quarto, compartimento. 9. Composição teatral. 10. Teia. 11. Porção de pano como sai da fábrica. 12.  [Termo venatório] Animal, ave (morta na caça). 13. Documento que faz parte de um processo, etc. 14. Antiga moeda de ouro. 15. Canhão; arma de artilharia. 16. Composição pirotécnica
17 apoplético |ét| adj (13)
1. De apoplexia. 2. Ameaçado de apoplexia. 3. Irritado, acalorado. • s. m. 4. Pessoa que teve apoplexia ou parece estar ameaçado dela.
18 patamar s. m. 1. Espaço plano no topo de uma escada ou de um lanço de escadas. 2. Cada um dos níveis de uma escala evolutiva. (14)
DEGRAU, GRAU, ESCALÃO   ? Etimologia: origem obscura
19 navalha s (15)
f. 1. Espécie de faca cuja lâmina se dobra até ocultar o fio no cabo. 2. Dente incisivo inferior do javali. 3. Aguilhão de certos insetos. 4. Lingueirão. 5.  [Figurado] Língua maldizente. 6. Frio intenso.
20 pasmado adj (15)
1. Cheio de pasmo; espantado, assombrado. 2. Aparvalhado, apalermado. 3.  [Heráldica] Diz-se do animal sem língua e com a boca aberta.
21 peitoril s (15)
m. 1. Parapeito. 2. Pedra na parte inferior da boca do forno.
22 alferes s (16)
m. 2 núm. O menos graduado dos oficiais subalternos.   ? Etimologia: latim al-fáris, cavaleiro, escudeiro
23 pé s. m. 1. Parte do corpo humano que se articula com a extremidade inferior da perna. 2. Parte final dos membros, especialmente posteriores, dos vertebrados terrestres. 3. Parte que serve para sustentar certos móveis e utensílios. 4. Medida de extensão ( (17)
33 centímetros). 5. Cabo (de utensílio). 6. Haste, tronco, raiz. 7. Pedúnculo, pecíolo. 8. Base, sopé. 9. Borra, fezes, sedimento. 10. O último parceiro a quem compete jogar. 11. O que fica da uva depois de espremida uma vez. 12. Espelho de um degrau de escada. 13. Pilar. 14.  [Versificação] Conjunto de duas a quatro sílabas que serve para medir o verso grego e o latino. 15.  [Figurado] Modo, maneira. 16. Estado de um negócio, de uma empresa,
24 ourivesaria s (18)
f. 1. Arte do ourives. 2. Oficina ou estabelecimento de ourives.
25 tufão s (20)
m. 1. Vento tempestuoso e repentino que corre com grande fúria todos os rumos. 2. Furacão no mar. 3.  [Portugal: Algarve] Variedade de calcário tufoso.
26 praguejar v (22)
intr. 1. Rogar pragas, proferir imprecações contra alguém. • v. tr. 2. Vociferar contra, maldizer. 3. praguejar de: vociferar contra.
27 presunto s (26)
m. 1. Perna ou espádua do porco, depois de salgada e curada. 2.  [Gíria] Pessoa morta. 3. Variedade de pera de Lamego. 4.  [Portugal: Alentejo] Pé grande.
28 cru adj (27)
1. Que está por cozer, por corar ou por curtir. 2. Em bruto; não preparado. 3. Diz-se, em pintura, dos tons duros em que, entre os escuros e os claros, não há transição. 4. Cruel, bárbaro, desumano, despiedado. 5.  [Medicina] Que ainda não passou pelas fases necessárias.   ? Etimologia: latim crudus, -a, -um
29 calva s (28)
f. 1. Parte sem cabelo (na cabeça). 2.  [Figurado] Parte onde falta o que ali devia haver (ex.: pelo no pano, vegetação no terreno, etc.). 3. Defeitos, fracos.   • Confrontar: salva.
30 tristonho |ô| adj (28)
1. Que revela tristeza. 2. Melancólico; sorumbático. 3. Carrancudo; carregado; macambúzio. • Plural: tristonhos |ô|.
31 camapé (28)
32 cinza s (29)
f. 1. Resíduos de um corpo queimado. 2.  [Figurado] Restos mortais. 3. Memória dos finados. (Mais usado no plural.) 4. Luto; mortificação; dor. 5. quarta-Feira de Cinzas: primeiro dia da Quaresma. 6.  [Brasil, Popular] sair cinza: degenerar em barulho.
33 cinza s (29)
f. 1. Resíduos de um corpo queimado. 2.  [Figurado] Restos mortais. 3. Memória dos finados. (Mais usado no plural.) 4. Luto; mortificação; dor. 5. quarta-Feira de Cinzas: primeiro dia da Quaresma. 6.  [Brasil, Popular] sair cinza: degenerar em barulho.
34 pequerrucho s (29)
m. 1. Criança, menino. 2. Rapazinho. 3.  [Brasil] Dedal. • adj. 4. Muito pequeno.
35 rábula s (31)
m. 1. Advogado chicaneiro. 2. Homem muito falador que não chega às conclusões do seu arrazoado. • s. f. 3. Pequeno papel em peça de teatro. 4. Obra dialogada de curta duração, geralmente cômica, representada em teatro, televisão ou cinema.   ? Etimologia: latim rabula, -ae, gritador, mau orador, mau advogado   • Confrontar: rádula.
36 leão s (32)
m. 1.  [Zoologia] Mamífero carnívoro da família dos felídeos. 2.  [Figurado] Valente; homem de grande coragem. 3. Fera; pessoa intratável. 4. Namorador jactancioso ou feliz. 5. Torcedor do Sporting Clube de Portugal. 6.  [Astrologia] Signo do Zodíaco, entre Câncer e Virgem. (Com inicial geralmente maiúscula.) 7.  [Heráldica] Figura de leão. • Feminino: leoa.674,w,Musgo
37 moleiro s (34)
m. 1. Dono de moinho ou de azenha. 2. O que trabalha em moagem. 3. Mandrião (ave). 4.  [Portugal: Beira] Variedade de feijão. 5.  [Brasil] Espécie de papagaio da região do Amazonas.
38 tolo |ô| adj (34)
s. m. 1. Que ou quem erra por falta de
39 Triagem (36)
40 fuligem s (47)
f. Substância proveniente da decomposição do combustível que se evola dele com o fumo, mas que, mais pesado do que este, se agarra às paredes das chaminés, etc.
41 ceia s (47)
f. 1. A última refeição do dia, feita depois do jantar. 2. Quadro que representa a última ceia de Jesus com os seus Discípulos.
42 sopeira s (48)
f. 1. Vaso para sopa; terrina. 2.  [Informal] Empregada doméstica, cozinheira.   • Confrontar: copeira.
43 caseiro adj. 1. Relativo a casa. 2. Que é feito em casa. 3. Que se usa sobretudo em casa. 4. Que gosta muito de estar em casa; que não sai muito. • s. m. 5. Pessoa que explora um terreno agrícola, a cujo proprietário paga uma renda. (50)
RENDEIRO 6. Pessoa encarregue de cuidar da casa de outrem. 7. Pessoa cuja atividade consiste em dirigir os trabalhos de uma propriedade agrícola. = FEITOR   ? Etimologia: casa + -eiro
44 besuntar v (53)
tr. 1. Untar (esfregando). 2. Sujar (com nódoas de gordura).
45 égua s (56)
f. Fêmea do cavalo.
46 pinheiro s. m. 1.  [Botânica] Gênero de árvores pináceas. (56)
PINHO • adj. 2.  [Brasil] Diz-se da rês que tem os chifres direitos.   ? Etimologia: pinho + -eiro
47 melro |é| s (56)
m. 1.  [Ornitologia] Pássaro dentirrostro (Turdus merula, Lin.), de plumagem negra, bico amarelo e canto melodioso. 2.  [Ictiologia] Peixe percoide de Portugal. 3.  [Figurado] Homem finório; espertalhão. 4. melro de bico amarelo: homem finório, sagaz, espertalhão.
48 taverna |é| s (56)
f. Ver taberna.
49 tosse s. f. 1. Convulsão ruidosa do peito ou da garganta. 2. tosse comprida: o mesmo que tosse convulsa. 3. tosse convulsa: tosse acompanhada de convulsões. (57)
COQUELUCHE   ? Etimologia: latim tussis, -is
50 dobrão s (57)
m. 1. Moeda de ouro (24$000). 2.  [Brasil: Norte] Moeda de cobre do valor de 40 réis.
51 torpe |ó| adj (57)
2 g. 1. Que entorpece. 2. Embaraçado; acanhado.   ? Etimologia: derivação regressiva de torpecer
52 bocejar v (57)
intr. 1. Fazer bocejo. 2. Enfastiar-se;
53 encolhido adj (58)
1. Contraído, encurtado. • s. m. 2. Aquele que se encolhe, que é tímido, que não tem energia.
54 III Agora eram dêle (59)
só dêle,
55 lareira s (59)
f. 1. Laje do lar em que se acende o fogo; lar. 2. doutor de lareira: indivíduo que se tem em grande conta para aconselhar os outros.
56 esmagar v (60)
tr. 1. Comprimir até rebentar ou dilacerar. 2. Triturar; calcar. 3.  [Figurado] Fazer embatucar. 4. Destruir por completo os argumentos de (outrem). 5. Achatar. 6. Vencer. 7. Afligir, despedaçar. 8. Consumir de mágoa. 9. Oprimir, tiranizar. 10. Desprezar. 11. Passar por cima. 12. Ter debaixo dos pés. • v. pron. 13. Ser esmagado.
57 relva |é| s. f. 1. Erva miúda antes de ter a espiga. 2. Terreno coberto de erva. (60)
GRAMADO
58 prancha s (61)
f. 1. Tábua grande e grossa de que se podem extrair outras menores por meio de serração. 2. Tabuão grosso que serve para dar passagem de um barco para outro ou para terra. 3. A parte plana da espada, do terçado, etc. 4.  [Maçonaria] Página de papel. 5. fazer a prancha: sustentar-se ao cimo de água, deitado de costas. 6. prancha à vela: prancha provida de um leme e de um ailerão imersos, e que se faz mover na água por meio de uma articulação entre o mastro e a vela orientável em todos os sentidos; esporte náutico assim praticado.
59 agarrar v (62)
tr. 1. Deitar a garra a. 2. Pegar em. 3. Apanhar. 4. Segurar. 5. Alcançar. 6. Apoderar-se de. 7. Deitar a mão a. • v. pron. 8. Lançar a mão a (para se segurar). 9. Ficar pegado a; aferrar-se. 10. Tornar-se importuno. 11. Valer-se de.
60 carvalho s. m. 1. Grande árvore cupulífera que produz bolotas e cuja madeira é muito dura e muito compacta. (63)
CARVALHEIRA, QUERCO, ROBLE 2. Madeira dessa árvore.   ? Etimologia: origem duvidosa
61 escárnio v (64)
intr. 1. Mofa; zombaria manifesta; motejo. 2. Menosprezo, desacato.
62 mágoa s (66)
f. 1. Efeito de magoar. 2. Mancha ou nódoa resultante de contusão. 3.  [Figurado] Tristeza; desgosto; dor de alma; amargura. 4. Pêsame; condolência.   ? Etimologia: latim vulgar *macella, diminutivo de macula, mancha, nódoa
63 abastecer |ê| v (67)
tr. 1. Prover do que é preciso, de modo que nada falte. • v. pron. 2. Prover-se do preciso.
64 medonho |ô| adj (68)
1. Que causa medo. 2. Tremendo, pavoroso. • s. m. 3. Mandrião (ave). • Plural: medonhos |ô|.
65 felpo |ê| s (68)
m. 1. Felpa. 2. Ato de enfelpar. 3. Conjunto de indivíduos agarrados uns aos outros; guerreia, briga. • adj. 4. Felpudo.
66 auroque s (70)
m. Espécie de boi selvagem de grande porte, extinto desde a Idade Média.
67 almíscar s (72)
m. 1. Substância aromática secretada pelo almiscareiro. 2. Almiscareira.
68 pulo s (73)
m. 1. Salto. 2. Pulsação violenta. 3. Agitação. 4.  [Portugal: Regionalismo] Larva de abelha. 5. dar pulo de corça: enfurecer-se.
69 lua s (74)
f. 1. O único planeta satélite da Terra. 2. Tempo compreendido entre dois novilúnios. 3.  [Por extensão] Mês. 4.  [Popular] Cio. 5.  [Ictiologia] O mesmo que peixe-lua. 6. Disco de ouro ou prata que os Timores usam ao pescoço, como símbolo de heroicidade. (Quando se refere ao astro, escreve-se com inicial maiúscula: Lua.) 7. estar com a lua: disparatar. 8. lua cheia: a Lua em oposição com o Sol. 9. lua nova: a Lua em conjunção com o Sol. 10. na lua: sem atenção ou de maneira distraída (ex.: ele anda sempre na lua).   ? Etimologia: latim luna, -ae, lua, mês, noite, garganta   • Confrontar: loa.
70 beiço s. m. 1. Cada uma das partes carnudas que formam a entrada da boca. (76)
LÁBIO 2. Bordo (de ferida). 3. Rebordo. 4. de beiço caído por: apaixonado. 5.  [Brasil] passar o beiço: pregar calote. 6. ter ainda os beiços com que mamou: ser ainda muito inexperiente.
71 guedelha |â ou ê| s. f. 1. Cabelo comprido e desgrenhado. (76)
GADELHA, GAFORINA, GRENHA, GUEDELHO, MELENA 2. Porção de cabelo. = MADEIXA, MELENA 3.  [Por extensão] Madeixa de quaisquer fios. 4.  [Figurado] Proveito, lucro, interesse. • s. m. 5.  [Portugal: Regionalismo] Diabo.   ? Etimologia: talvez do latim *viticula, -ae, pequena vide
72 pêlo |ê| s. m. 1. Prolongamento filiforme que cresce na pele dos animais e em algumas partes do corpo humano. 2. Conjunto dos pelos de um mamífero. (78)
PENUGEM 3. A lanugem dos frutos e das plantas. = PENUGEM 4. a pelo: a propósito. 5. em pelo: nu.   ? Etimologia: latim pilus, -i   • Confrontar: pelo.   ? Grafia de pelo antes do Acordo Ortográfico de 1990.
73 enrediça s (83)
f. Designação genérica das plantas trepadeiras ou sarmentosas.
74 lasca s (83)
f. 1. Fragmento comprido, estreito e delgado que se levanta de um corpo. 2. Ronda (jogo de cartas). 3.  [Gíria] Mulher bonita.   ? Etimologia: origem obscura
75 fumaraça s. f. O mesmo que fumarada. fumarada s. f. Grande porção de fumo. (84)
FUMAÇADA, FUMACEIRA, FUMEIRO, FUMARAÇA
76 chama s (84)
m. 1. Parte luminosa e ardente que soltam de si as matérias em combustão. 2. Labareda. 3.  [Por extensão] Luz, brilho. 4.  [Figurado] Veemência, entusiasmo, ardor (das paixões). 5. Fogo (da inspiração).   ? Etimologia: latim flamma, -ae   • Confrontar: xama.
77 auroque s (85)
m. Espécie de boi selvagem de grande porte, extinto desde a Idade Média.
78 lamber |ê| v (85)
tr. 1. Passar a língua por. 2.  [Figurado] Banhar; tocar levemente. 3. Devorar, engolir. 4. Polir; apurar. • v. tr. 5. Saborear. 6. Apetecer ardentemente. 7.  [Figurado] Estar muito satisfeito. 8. lamber os beiços: saborear. 9. lamber os pés: bajular.
79 pata s (86)
f. [Zoologia] Fêmea do pato.   ? Etimologia: feminino de pato
80 cão s. m. 1. Quadrúpede carnívoro digitígrado e doméstico. 2. Peça de percussão nas armas de fogo portáteis. 3. Cada um dos dois ferros que ladeiam o lume na chaminé. 4. Pedra de ressalte nas paredes para suster balcões, etc. 5. Peça de madeira que vem da calha à mó do moinho. 6.  [Figurado] Homem desprezível. 7. Homem muito severo. 8.  [Popular] Calote. 9.  [Antigo] Certa peça de artilharia. 10. cão de fila: o mesmo que cão de guarda. 11.  [Informal] pessoa que defende algo ou alguém de maneira servil. 12. cão de guarda: cachorro, geralmente agressivo e de grande porte, que se destina à proteção de pessoas e bens. (86)
CACHORRO DE FILA 13.  [Informal] cão e gato: duas pessoas que estão em
81 povo |ô| s. m. 1. Conjunto dos habitantes de uma nação ou de uma localidade. 2. Pequena povoação. 3. Lugarejo. 4. Aglomeração de pessoas. (86)
GENTE 5.  [Antigo] O terceiro estado da Nação Portuguesa. 6.  [Figurado] Grande número, quantidade. • povos s. m. pl. 7. As nações. • Plural: povos |ó|.
82 pterodáctilo adj (87)
1.  [Zoologia] Que tem os dedos reunidos por membranas como o morcego. • s. m. 2. Pterossauro (gênero Pterodactylus) de rostro dentado, desprovido de cauda, do Jurássico.   ? Etimologia: ptero- + -dáctilo   ? Grafia no Brasil: pterodátilo.
83 focinho s (87)
m. 1. Parte da cabeça de certos animais que se compõe das ventas, boca e queixo. 2.  [Popular] Nariz. 3. Cara. 4. Semblante carregado; mau humor.
84 oiro s (89)
m. O mesmo que ouro.
85 chafariz s (93)
m. Fonte com várias bicas em que a água cai num tanque.
86 ramalheteira s (93)
f. Mulher que vende ou faz ramos de flores.
87 pestana s (94)
f. 1. Cabelo da pálpebra. 2. Tira cosida a uma peça de vestuário com casas para abotoar. 3. Debrum de costura. 4. Friso para ornato em móveis, caixas, etc. 5. Peça no tampo superior da viola (onde entram as cordas). 6.  [Encadernação] Extremidade dobrada de um fólio para permitir a costura. 7. queimar as pestanas: aplicar-se. 8. Estudar muito.
88 espanto s (94)
m. Impressão forte causada por coisa que inesperada e repentinamente nos dá grande medo; assombro, pasmo; maravilha, surpresa; consternação.
89 alvoroço |ô| s (95)
m. 1. Ato de alvoroçar. 2. Grande agitação produzida (por pânico ou alegria). 3. Tumulto; motim; pressa. • Sinônimo geral: ALVOROTO • Plural: alvoroços |ô|.
90 cravo s (95)
m. 1. Prego de ferradura. 2. Prego com que se fixavam os supliciados na cruz. 3. Borbulha com raiz (na cara ou nas mãos). 4.  [Veterinária] Tumor duro junto aos cascos dos equídeos. (Também se diz cravo passado ou repassado.) 5.  [Música] Antigo instrumento musical de cordas e teclado. [O piano sucedeu ao cravo nos finais do século XVIII.] 6.  [Botânica] Flor do craveiro. 7. Craveiro. 8.  [Linguagem poética] Prego. 9. Nome de várias plantas. • cravos s. m. pl. 10. Pregos de metal colocados nos ângulos da capa e da contracapa.   ? Etimologia: latim clavus, -i, prego, cravo, cavilha, leme
91 cónego s (96)
m. 1. Clérigo que pertence a um cabido. 2. Padre que pertence à direção ou administração de uma igreja, geralmente de uma catedral ou basílica. 3.  [Figurado] Pessoa que vive à farta e com pouco trabalho.   ? Etimologia: latim canonicus, -i   ? Grafia no Brasil: cônego.
92 mastim s (97)
m. 1. cachorro de gado; cachorro de guarda. 2. Agente policial. 3. Pessoa maldizente.
93 regar v (97)
tr. 1. Banhar (as plantas, a terra, etc.). 2. Umedecer; molhar. 3. Borrifar. 4. Passar através de, banhar. 5.  [Figurado] Sustentar. 6.  [Informal] Acompanhar com bebida (o que se come).
94 grenha s (98)
f. 1. Cabeleira desgrenhada; juba. 2. Bosque denso e emaranhado. 3.  [Portugal: Alentejo] Variedade de couve. 4. Variedade de videira.
95 azinhaga s (99)
f. Caminho da largura de um carro, quando muito, aberto entre valados ou muros altos.
96 cilada s. f. 1. Emboscada armada a pessoa a quem se engana para a atrair a ela. 2.  [Figurado] Traição. 3. Plano para enganar alguém. (99)
ARMADILHA, EMBUSTE, ENGANO, LOGRO 4.  [Antigo] [Termo venatório] Lugar encoberto para esperar caça ou a quem se quer atacar por surpresa.   ? Etimologia: latim tardio celata, de celatus, -a, -um, particípio passado de celo, -are, esconder, calar
97 azinhaga s (101)
f. Caminho da largura de um carro, quando muito, aberto entre valados ou muros altos.
98 apetecer |ê| v (102)
tr. 1. Ter apetite de. 2. Desejar. • v. intr. 3. Causar apetite. 4. Ser de apetite.
99 ilharga s (105)
f. 1. Cada uma das partes laterais inferiores do baixo-ventre. 2. Lado, parte lateral. 3. Ilhal. • ilhargas s. f. pl. 4. Tábuas que constituem os lados altos das caixas. 5.  [Figurado] Protetor; esteio, apoio. 6. Validos, confidentes, favoritos. 7. de mão na ilharga: com soberba.
100 farrapo s (107)
m. 1. Pedaço rasgado de um tecido ou de uma roupa. 2. Trapo muito usado. 3. Peça de vestuário já rota e muito usada. • adj. 4. Abatido, decaído, moral ou fisicamente. 5.  [Brasil] Nome depreciativo que os imperialistas davam aos republicanos rio-grandenses de 1835.
101 luar s (107)
m. Claridade proveniente da reflexão da luz solar pela Lua.   ? Etimologia: latim lunaris, -e, lunar
102 nenúfar s (107)
m. 1.  [Botânica] Planta aquática, muitas vezes cultivada em recipientes de água devido às suas largas folhas flutuantes e às suas flores de pétalas brancas, amarelas ou vermelhas. (Família das ninfeáceas.) 2. Ninfeia.   ? Etimologia: francês nénuphar
103 nenúfar s (109)
m. 1.  [Botânica] Planta aquática, muitas vezes cultivada em recipientes de água devido às suas largas folhas flutuantes e às suas flores de pétalas brancas, amarelas ou vermelhas. (Família das ninfeáceas.) 2. Ninfeia.   ? Etimologia: francês nénuphar
104 adaga s (110)
f. Espécie de punhal comprido e de lâmina larga.
105 carruagem s (119)
f. 1. Viatura de molas para passeio ou viagem. 2. Vagão de passageiros.
106 cravo s (121)
m. 1. Prego de ferradura. 2. Prego com que se fixavam os supliciados na cruz. 3. Borbulha com raiz (na cara ou nas mãos). 4.  [Veterinária] Tumor duro junto aos cascos dos equídeos. (Também se diz cravo passado ou repassado.) 5.  [Música] Antigo instrumento musical de cordas e teclado. [O piano sucedeu ao cravo nos finais do século XVIII.] 6.  [Botânica] Flor do craveiro. 7. Craveiro. 8.  [Linguagem poética] Prego. 9. Nome de várias plantas. • cravos s. m. pl. 10. Pregos de metal colocados nos ângulos da capa e da contracapa.   ? Etimologia: latim clavus, -i, prego, cravo, cavilha, leme
107 ceia s (125)
f. 1. A última refeição do dia, feita depois do jantar. 2. Quadro que representa a última ceia de Jesus com os seus Discípulos.
108 anasarca s. f. [Medicina] Inchação proveniente da acumulação de serosidade no tecido celular subcutâneo. (125)
HIDROPISIA
109 encafuar v. tr. e pron. 1. Meter ou meter-se em cafua. 2. Deixar ou ficar escondido. (128)
ENCERRAR, ESCONDER, OCULTAR ? MOSTRAR • Sinônimo geral: ENCAFURNAR   ? Etimologia: en- + cafua + -ar
110 patamar s. m. 1. Espaço plano no topo de uma escada ou de um lanço de escadas. 2. Cada um dos níveis de uma escala evolutiva. (128)
DEGRAU, GRAU, ESCALÃO   ? Etimologia: origem obscura
111 gratidão s (130)
f. 1. Reconhecimento (por bem que se nos fez). 2. O ser grato.
112 vermelho |â ou ê| adj. 1. Que tem a cor do sangue vivo (ex.: tinta vermelha). (132)
ENCARNADO, ESCARLATE, RUBRO 2. Que apresenta essa cor devido a um afluxo de sangue (ex.: tem o nariz vermelho de tanto chorar). = AFOGUEADO, CORADO, RUBRO 3. Que apresenta essa cor devido a um excesso de exposição solar (ex.: ficou todo vermelho porque passou demasiado tempo ao sol). 4. Que tem caráter malicioso ou faz alusões sexuais. = OBSCENO, PICANTE • s. m. 5. A cor vermelha ou rubra. 6. Verniz de resina, sangue-de-drago e álcool. 7. Variedade de trigo rijo. 8.  [Botânica] Árvore de São Tomé. 9.  [Ictiologia] Peixe do Brasil. • adj. s. m. 10. Diz-se de ou indivíduo da antiga União Soviética (ex.: exército
113 açafrão s. m. 1.  [Botânica] Planta bulbosa, da família das iridáceas. 2.  [Botânica] Flor dessa planta, cujos estigmas são empregados para tingir de amarelo, e como tempero, em certas iguarias, e usados em medicina como remédio estimulante e emenagogo. (136)
AÇAFLOR   ? Etimologia: árabe az-za'afran
114 jangada s (137)
f. 1. Paus que se juntam uns aos outros, em forma de estrado, para flutuar na água. 2. Conjunto de pequenos barcos ligados uns aos outros. 3.  [Figurado] Caranguejola. 4. Conjunto desordenado de coisas. 5. de jangada: de escantilhão, em confusão.
115 facúndia s. f. Elocução fácil e abundante. (138)
ELOQUÊNCIA, FACUNDIDADE   ? Etimologia: latim facundia, -ae
116 jangada s (140)
f. 1. Paus que se juntam uns aos outros, em forma de estrado, para flutuar na água. 2. Conjunto de pequenos barcos ligados uns aos outros. 3.  [Figurado] Caranguejola. 4. Conjunto desordenado de coisas. 5. de jangada: de escantilhão, em confusão.
117 nácar s. m. 1. O mesmo que madrepérola. 2.  [Figurado] Cor-de-rosa. • adj. 2 g. 3. Que é cor-de-rosa. (141)
ROSADO, NACARADO • Plural: nácares.   ? Etimologia: espanhol nácar, do árabe hispânico náqra, pequeno tambor
118 charco s (143)
m. 1. Poça extensa, mas não profunda, de água estagnada e suja. 2. Pego, atoleiro.
119 pisar v. tr. 1. Pôr o pé ou os pés sobre. 3. Passar ou andar por cima de. 4. Percorrer, atravessar. 5. Calcar com os pés. (146)
ESMAGAR 6. Moer em pilão ou gral. 7. Melindrar, ofender; humilhar. 8. Magoar com pancada. 9. Vencer, subjugar. • v. intr. 10. Dar passos, andar, caminhar. 11. pisar aos pés: desatender, desprezar. 12. pisar o palco: representar.   ? Etimologia: latim pinso, -are
120 açucena |ê| s (148)
f. 1.  [Botânica] Planta liliácea; lírio branco. 2.  [Figurado] Símbolo de pureza. 3.  [Brasil] Abertura do castiçal na qual se introduz a vela.
121 farrapo s (149)
m. 1. Pedaço rasgado de um tecido ou de uma roupa. 2. Trapo muito usado. 3. Peça de vestuário já rota e muito usada. • adj. 4. Abatido, decaído, moral ou fisicamente. 5.  [Brasil] Nome depreciativo que os imperialistas davam aos republicanos rio-grandenses de 1835.
122 jazer |ê| v. intr. 1. Estar deitado ou prostrado. 2. Estar morto. 3. Estar sepultado. 4. Permanecer. 5. Estar situado. (149)
FICAR 6. Estar fundado ou apoiado. 7.  [Jurídico, Jurisprudência] Estar jacente. • s. m. 8. Posição de quem está deitado. = JAZIDA   ? Etimologia: latim jaceo, -ere, estar estendido, estar na cama, estar doente
Pagetop

Yhteenvedot Reviews Резюме (Code: ###)

Eca de Queiroz: Contos
1,3495,172,fic,por,20130926,20131004,5,Eca de Queiroz: Contos
20130926-20131004, 172 pages, 5* SalesInfo o eng


Contos (Portuguese Edition)
Price: $0.00 October 4, 2013
5.0 out of 5 stars

eng Useful in learning language

This review is from: Contos (Portuguese Edition) (Kindle Edition)
rev:201310040955

In every respect this book deserves all five stars: the stories and the technical layout and manageability. The only thing missing is the automatic time markings of all entries into the orientation file of bookmarks, notes and highlights.

My main idea in reading this book has been learning the Portuguese language. In this aim Kindle helps in three superb ways. First, there is the possibility of marking interesting passages of text as highlights to which you can easily return. Secondly, you have an instantaneous access to dictionary getting the dictionary entry in front of your eyes, before you could even grab a heavy paper dictionary, even if it lied at a reach of hand. Third, you have the possibility of commenting what you read, thus helping to memorize words and idioms.

In this case the stories themselves also help directly to the learning of language. The text is rich, but completely straightforward. No meaningless passages, where the readers mind could start going astray. Many contos are familiar from readers earlier experience. Thus for instance the last two: one a fascinating imagination of Odysseus's life as a divine prisoner. The last story is a fine summary of the main teachings of the New Testament.

When reading I have made markings of headings and subheadings aiming to make a table of contents with page numbers and location numbers to be placed as a note at the beginning of the book. Two purposes: getting the numbers for search access to the table of contents items and to a general orientation of the structure of the book. I find, as I think that everybody finds, important to know how far I have proceeded in my reading, how far is the next suitably stop in reading and how far I am from the end of the book. This is possible only if I can see the page numbers or the location numbers. I think that the page numbers, real or virtual, are in this respect more important, because we are accustomed to the pages in paper books. Even if the book would never have been printed on paper, it could be helpful to use virtual page numbers of about 2000 character long pages, as they are in average paper books.

I really can recommend this book as well as Kindle in general for learning foreign language. The only improvements to the present system would be the automatic time markings and the downloadability of the markings file for the benefit of still further elaboration by the reader. For time being I am attaching time markings in form of yyyymmddhhmm at each markings file entry preceded by three character code (hd1,hd2,wrd,...) just for later construction of table of contents, word lists etc by my own computer program.

The markings file is available by screen shots, as I do it. It would be more convenient, if it were directly downloadable. - Anyway, Kindle is a real revolution in reading, the most important after Gutenberg some 500 years ago!

Pagetop

Huomautukset Remarks Замечания (Code: @@@)


No Remarks Pagetop

Eca-Contos-ajk.txt o MyeBooks o 20130926-20131004, 172 pages, 5* SalesInfo o eng

Asko Korpela 20180410 (20110710) o Ajk homepage o WebMaster
AA o BB o CC o DD o EE